Notícias -Mercado

Autop Veículos se destaca no cenário automotivo mineiro

Há 13 anos no mercado nacional de veículos novos, seminovos e importados, a Autop Veículos tem sede em Belo Horizonte, possuindo uma vasta carteira de clientes e grande fidelização entre eles

A equipe da WSN TV do Carro conversou com Rodrigo Belchior Eliazar, 44 anos, diretor da Autop Veículos, empresa que há 13 anos atua no ramo de compra e venda de automóveis nacionais, novos e seminovos, além dos importados (o empresário tem experiência no setor há 20 anos). A empresa, com sede na avenida Barão Homem de Melo, nº 600, também trabalha com a colocação de acessórios automotivos, oferecendo aos seus clientes maiores facilidades para a compra e venda de automóveis. O estoque é variado, distribuído no amplo showroom disponibilizado pela revenda.

Rodrigo Eliazar conta que o início de sua vocação para o mundo automotivo surgiu em sua cidade natal, Campo Belo, no Sul de Minas Gerais. “Desde oito anos, eu já me interagia com os carros e, praticamente, já sabia dirigir, sempre apoiado por meu pai. Acompanhava de perto os negócios que minha família fazia com a compra e venda de carros. Aí, nasceu minha paixão pelos automóveis”, explica o diretor.

 Início no ramo

 Aos 18 anos, já na faculdade em Belo Horizonte, Rodrigo começou com as vendas de carros, de maneira bem informal. “Eu, às vezes, adquiria um carro, fazia o anúncio do mesmo em um jornal impresso e o levava à antiga Feira do Mineirão para revenda. Outras vezes, era um carro de um amigo ou parente. Também buscava carros em minha cidade natal para vendê-los em BH”.

Ele explica que a experiência que foi adquirindo no ramo de comércio de automóveis lhe rendeu um emprego na agência Auto House no início dos anos 2.000, aonde chegou a ocupar o cargo de gerente comercial. Mais tarde, Rodrigo se tornaria sócio, gerando em 2007 o surgimento da Autop, tendo o antigo gerente como sócio.

A empresa prosperou e se tornou um dos expoentes no comércio de veículos novos e seminovos, nacionais e importados de Minas Gerais, atendendo inclusive clientes de outros estados brasileiros.

 Crises

 Mas nem tudo foram flores. Rodrigo explica que o mercado passou por momentos muito instáveis e de muitas dificuldades, o que provocou incertezas que foram superadas com profissionalismo. O diretor cita as crises de 2002 e a de 2008/2009, em que a Autop foi obrigada a recriar os conceitos, pois foi necessários o trabalho altamente profissional, com maior controle de custos e controle financeiro, fugindo do que a maioria das lojas faziam, que era sobreviver com os repasses que os bancos faziam referentes aos retornos de financiamento. “Meu negócio não é banco e nem administrar dinheiro. Meu negócio é compra e venda de carros”, raciocinou Rodrigo, que pôs em prática as ações de focar a qualidade dos veículos e a satisfação dos clientes, buscando a fidelização de quem já tivesse tido contato com a Autop.

Essas ações resultaram em uma carteira de clientes que estão sempre dispostos a procurar em primeiro lugar a Autop. “Com isso, hoje, 70% dos nossos negócios são efetuados com pessoas que já compraram ou tiveram algum contato no passado com nossos vendedores. A sinergia entre vendedor/cliente é fundamental para o sucesso da empresa”, dá a dica o empresário.

 Pandemia

 A Autop Veículos, assim como todos os ramos comerciais de Belo Horizonte, se viu obrigada a manter as portas fechadas desde meados do mês de março, resultado de um decreto do prefeito municipal em função da pandemia da Covid-19 e do distanciamento social. “A gente não sabia o que iria acontecer, pois estávamos correndo o risco de não sobrevivermos diante desta nova crise. Naquele momento, o primeiro passo foi reduzir os custos e passamos a viver dias de estagnação”, relembra Rodrigo.

Mas, graças aos incentivos governamentais, as pessoas passaram a consumir e, de forma surpreendente, aquelas que tinham algum dinheiro guardado se voltaram para transformar seus sonhos em realidade. Um desses sonhos é a aquisição ou troca do carro. “Como a indústria automotiva se retraiu, o comércio de veículos seminovos ficou aquecido nos últimos meses. Vimos que era necessária uma melhora dos processos, trabalhar mais os carros oferecidos e valorizar o cliente”, dá a receita Rodrigo.

Para ele, a tendência é de melhora como um todo da economia, com a expansão dos setores comerciais e industriais e, consequentemente, um crescimento do mercado de automóveis.

 Assovemg

 Atualmente, Rodrigo Eliazar é Diretor da Assovemg – Associação dos Revendedores de Veículos em MG e faz uma reflexão sobre os empresários do setor automotivo mineiro. “Historicamente, os empresários do setor automotivo formam uma classe com fama de desunida. Mas, aos poucos, isto está mudando, pois a associação está trabalhando no sentido de buscar os benefícios para toda a classe e uma maior integração entre seus membros”.

De acordo com o diretor, hoje, os membros da Assovemg já estão trabalhando amparados por colegas que também são associados. “Se eu preciso atender a um cliente com um veículo que não possuo em meu estoque, vou entrar em contatos com os membros associados em busca do carro”, exemplifica.

 Mercado digital

 Rodrigo Eliazar explica que os processos de contato do mercado com os clientes estão alterando de forma acelerada. Ele ressalta que as mídias sociais e eletrônicas tomaram conta de toda a forma de comunicação publicitária. Até as vendas, principalmente para os carros 0KM, às vezes ocorre completamente através de vídeos e fotos. Mas ainda é necessário um contato maior entre o vendedor e o cliente, já que quem compra um veículo quer vê-lo pessoalmente e colher mais informações sobre o negócio.

“Nesse ponto, a TV do Carro está cumprindo com muita eficiência o papel de levar as informações de nossa empresa até aos clientes. Através de anúncios na WSN - TV do Carro, já comercializamos automóveis com valores de R$ 15 mil a R$ 300 mil. Hoje, trata-se de um canal de comercialização, assim como a internet, de suma importância no processo mercantil, já que possui enorme abrangência. Temos grande satisfação em participar desse importante veículo de comunicação desde o início”, justifica.

Para finalizar, Rodrigo manda uma mensagem aos mineiros: “Nosso sucesso não tem segredo. Temos que fazer nosso trabalho com prazer e amor, levando satisfação às pessoas. Devemos sempre oferecer o melhor em qualidade, com honestidade, dentro dos recursos que o segmento oferece, sempre valorizando o cliente”.#

 

 

 

 

 



Vídeo



Galeria de Fotos


Comentários